Voluntários arregaçam as mangas e transformam área externa de instituição

(Por Laura Gonçalves Sucena)

Mãos sujas de terra, pessoal animado com o plantio e muita vontade de fazer acontecer. Assim foi mais uma edição do Mutirão Voluntário (MUVO) que aconteceu no último 10 de novembro, na Associação Beneficente Direito de Ser, e transformou um espaço que era apenas estacionamento. A mudança, graças ao empenho dos voluntários, resultou em horta e jardim sensorial, com gazebos e árvores frutíferas.

Durante toda a manhã, os voluntários colocaram a mão na massa, prepararam a terra, plantaram, limparam e ainda montaram dois gazebos. O espaço, que fica ao lado da quadra de esportes da instituição, ganhou novos ares e irá beneficiar 60 crianças e adolescentes de 6 a 14 anos atendidos pela instituição.

No novo jardim, a ideia é que as crianças possam despertar os sentidos e descobrir novas sensações. “Queremos que as crianças e adolescentes conheçam as plantas, sintam as texturas e os aromas. O ambiente mudou, temos novas cores e está alegre e bonito. Temos certeza que o local despertará a curiosidade de todos”, explicou Renata Mendonça, coordenadora de projetos sociais da Associação.

O novo canteiro também conta diversas ervas e verduras que despertam o olfato e ainda servirão para as aulas de culinária. “Estamos sonhando com esse jardim há alguns anos e acreditamos que ele irá despertar nas crianças o sentimento de cuidado com o meio ambiente, com a natureza e ainda será útil para nossas aulas de alimentação saudável”, comentou Renata.

Marcela Doni, técnica responsável pelo MUVO, conta que a transformação do espaço foi completa. “Nada disso seria possível sem o envolvimento dos voluntários, que foram os verdadeiros agentes de transformação do local. Pudemos ver o trabalho em conjunto render muito. Todos estão de parabéns!”, falou.

Para a coordenadora geral da Direito de Ser, Suelen Moreira, saber que existem pessoas que doam seu tempo e trabalho por uma causa maior é acreditar num mundo melhor. “Essa é uma experiência muito especial porque essas pessoas vieram aqui, sem nem conhecer nosso trabalho, para se doarem. Estão trabalhando pelas nossas crianças e fazendo acontecer. O amor transborda!”, suspirou.

Pequenos gestos e grandes mudanças

Amanda Ornelas, publicitária, não poupou esforços e foi uma das líderes para a montagem dos gazebos. “Este já é o sexto MUVO em que atuo e acredito que temos que fazer nossa parte para ter uma sociedade melhor. Venho para me doar porque no nosso dia a dia estamos focados no trabalho e na nossa família, então essa é a hora de doar um pouco de nós para o próximo. É muito gratificante”, pontuou.

Para Amanda, poder participar do MUVO é ter a chance de mudar o mundo. “Cada um pode fazer um pouco e acreditar porque não adianta ficar parado esperando as coisas mudarem. Aqui é uma aventura e gosto de participar porque fazemos de tudo. Já trabalhamos em biblioteca, quadras, jardins e sentimos que fazemos a diferença”, contou a publicitária.

Samantha Moretti, estagiária, acredita que a responsabilidade social é um tema chave para a interação com a comunidade. “Temos que trabalhar de forma consciente para com a sociedade. Dedicar tempo a projetos sociais é uma forma de realização pessoal e faz a diferença em nossas vidas”, afirmou.

Em seu primeiro trabalho voluntário, o psiquiatra Antonio Rocha, arregaçou as mangas e suou a camisa. “É muito gratificante participar disso tudo. Eu sempre tive vontade de ser voluntário e fiquei sabendo do MUVO através de um amigo. A manhã passou e eu nem vi. Além disso, a energia é muito boa porque estamos todos trabalhando por um bem comum. O que nos motiva é mudar o mundo”, relatou.

De acordo com a coordenadora Suelen, a mudança na área da instituição aflora o sentimento de pertencimento para a comunidade. “A comunidade está atenta que recebemos esse mutirão voluntário e que as pessoas se importam com o trabalho que desenvolvemos. Nossa nova área será muito bem cuidada e valorizada”, ponderou.

MUVO

O MUVO é um dos projetos que integra o Programa Cidadania Ativa, iniciativa da FEAC que investe em mobilização e engajamento de todos, com objetivo de energizar a sociedade para agir na superação dos seus desafios e promover o bem-estar social.

Especificamente no MUVO, são realizadas ações de voluntariado por meio de mutirões que engajam, mobilizam e inspiram pessoas a realizar trabalhos pontuais que tragam impacto social a Organizações da Sociedade Civil (OSC). Para realizar as ações voluntárias, a FEAC providencia e disponibiliza todos os materiais necessários.

Nesta ação, as entidades interessadas em receber algum tipo de trabalho no formato mutirão se inscrevem por meio de edital e a seleção é feita a partir de diversos critérios, como impacto social, custo, viabilidade, entre outros. Em 2018, 57 instituições foram inscritas, das quais 9 foram selecionadas para receber o mutirão entre abril e novembro. A chamada para Mutirões Voluntários aconteceu entre janeiro e fevereiro.

Ainda este ano, mais um mutirão está previsto para o dia 24 de novembro, no Lar Escola Jesus de Nazaré, com a revitalização de área externa e criação de espaços de convivência e lazer.

Mais informações sobre o MUVO podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] ou (19) 3794 3544.

2018-11-14T08:24:24+00:0013 de novembro de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: , , , |
X