Semente da Vida aposta no voluntariado para colaborar com o desenvolvimento infantil

(Por Laura Gonçalves Sucena)

A dentista Maria Raquel Lomonico sempre teve uma vida agitada. No último ano, a correria do dia a dia tornou-se ainda maior porque teve que ajudar a cuidar de sua mãe, uma voluntária do Centro de Formação Semente da Vida, que desenvolveu Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Com o falecimento, Raquel sentiu que tinha que dar continuidade ao trabalho realizado pela mãe e decidiu colocar a mão na massa também se tornando voluntária. Assim, lá foi ela para a instituição fazer o mesmo que sua mãe fez por quase 20 anos: cortar legumes.

Raquel acabou saindo da cozinha e começou a fazer voluntariado na sua área, a Odontologia, e hoje cuida da saúde bucal das crianças com um trabalho preventivo e ainda dá palestra aos pais dos alunos. Ela acredita que seguir os passos de sua mãe mudou sua vida e hoje não vive mais longe da instituição.

A dentista é uma das pessoas 16 voluntárias que faz a diferença na Semente da Vida. Em diversas áreas o pessoal presta atividades com o objetivo de colaborar de alguma forma com o desenvolvimento das 149 crianças atendidas pela entidade.

E para agradecer esse grupo de guerreiros, a instituição realizou em 5 de dezembro, Dia Internacional do Voluntário, uma homenagem a todos que fazem parte do dia a dia da entidade. Afinal, eles atuam nas mais diversas áreas, contando histórias, cortando legumes, administrando e brincando.

Para Valéria Ruggeri, diretora educacional da Semente da Vida, homenagear os voluntários é uma forma de agradecer essa parceria. “Eles não doam somente o tempo e a generosidade. É a vontade de ajudar, de colaborar, de dividir alegrias e de melhorar a qualidade da vida em comum. Solidariedade, responsabilidade e compaixão são sentimentos essencialmente humanos e tão necessários hoje em dia. E é isso que podemos ver aqui na Semente da Vida”, falou.

Adriana Nunes Silva, técnica de referência do Programa Primeira Infância em Foco (PIF) da Fundação FEAC comentou que ao abrir suas portas para o voluntariado, a unidade escolar não só acolhe as pessoas para contribuir com o atendimento de suas necessidades como também se torna um espaço promotor de novas transformações. “Em muitas oportunidades, consegui acompanhar o trabalho dos voluntários e verificar o quanto é estruturado em iniciativas planejadas. A organização faz com que o espaço seja um facilitador para integrar as experiências vividas por cada pessoa. As trocas constantes geram, inclusive, sensibilizações e reflexões sobre problemas que afetam a vida da comunidade e que acabam refletindo no cotidiano escolar”, esclareceu.

Semente que cresce

Quando uma pessoa procura a instituição para prestar algum tipo de trabalho voluntário, a primeira coisa a ser feita é compreender o lugar em que gostaria de estar dentro da instituição. “Perguntamos o que o voluntário entende do espaço da creche, se sabe o que é feito numa instituição de educação infantil e quanto tempo ele tem para dispor. A partir disso, traçamos uma proposta, sempre aberta e flexível”, contou Valéria.

Na instituição, o voluntariado é baseado na confiança, comprometimento e vontade. “Temos as nossas fiéis escudeiras do corte de legumes, que estão conosco desde sempre realizando um serviço essencial; uma equipe que chamamos de Carinho Essencial, que fica no berçário dando carinho aos bebês; também temos pessoas que ficam durante a semana toda no berçário e ajudam no cuidado geral; e ainda temos voluntários que contam histórias, outros que levam roupas para a lavanderia, dentista e até uma professora da Enfermagem da Metrocamp que faz formação com os pais”, explicou a diretora.

 “A escola é viva e um dia é diferente do outro. Sabendo disso, essas pessoas estão conosco por amor e eles sabem que esse vínculo afetivo é levado muito a sério, inclusive pelas crianças. Acredito que o voluntário representa o futuro da instituição porque eles trazem novas pessoas, fazem o contato social e serão os futuros gestores”, relatou.

As amigas Cidinha Bernardo e Marta Machado estão na instituição todas as terças-feiras, das 11h30 às 16h, na cozinha cortando os legumes para toda a semana. “Já estou aqui há 20 anos e amo o que faço. Amo as pessoas! Já vi muitas crianças crescerem e é emocionante saber que fazemos algo importante para as crianças. É o alimento que elas consomem. Não consigo pensar em não estar aqui”, contou Cidinha. “Meu dia aqui é prioridade, não adianta chamado de filha e de neto. É meu tempo de doar amor”, completou Marta.

Quando tudo começou

A história da Semente da Vida tem na essência o voluntariado. Maria Alice Paiva Moreira, uma das idealizadoras da instituição, conta que a creche surgiu da necessidade da comunidade aliada à vontade de pessoas voluntárias que queriam colocar o projeto em andamento.

“Tenho a sorte de unir pessoas boas que querem trabalhar por essa instituição. Temos uma rede de voluntários muito boa. Começamos pensando em trabalhar com toda a comunidade e continuamos tentando. O voluntariado é fazer a diferença na nossa própria vida e isso aqui é como um filho para mim”, garantiu.

Beatriz de Barros Picoloto também foi uma das primeiras voluntárias da instituição. “Começamos o trabalho antes mesmo da creche nascer, quando era apenas um barracão na comunidade. Mas as coisas foram se concretizando e fizemos a primeira Campinas DECORagem, chamando diversos arquitetos que voluntariamente assumiram o projeto da creche. Foram muitos passos, muitas conquistas e temos muitas histórias”, comentou.

Para a Rachel Abib Walker, uma das arquitetas que veio com o Campinas DECORagem, ser voluntária é querer promover uma transformação. “Comecei e nunca mais larguei. Nosso grupo voluntário é muito atuante e sempre fazemos ações para manter a instituição e todos são essenciais porque somos uma família que tem o objetivo de realizar mudanças”, finalizou.

O Centro de Formação Semente da Vida é uma entidade parceira da Fundação FEAC que integra o projeto de apoio institucional do Programa Primeira Infância em Foco (PIF).

Primeira Infância em Foco

O Programa Primeira Infância em Foco é uma iniciativa da Fundação FEAC que investe em esforços para promover o desenvolvimento da primeira infância com objetivo de assegurar que todas as crianças tenham desenvolvimento adequado à sua faixa etária.

Saiba mais: https://www.feac.org.br/primeirainfanciaemfoco/

2018-12-20T16:04:12+00:0019 de dezembro de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: |
X