Projeto Arte e Cultura 2018 reúne usuários de nove OSCs que apresentarão o musical Alice no País das Maravilhas

(Por Ingrid Vogl)

A integração de expressões artísticas e culturais que fortalece vínculos e incentiva o desenvolvimento humano. Assim é o projeto Arte e Cultura da Fundação FEAC, que este ano terá a participação de 174 usuários de 10 a 75 anos de nove Organizações da Sociedade Civil (OSCs) de Campinas/SP.

Ao longo de todo ano, as OCSs selecionadas via edital para participar do projeto irão desenvolver números artísticos que se complementam para o grande espetáculo em formato de musical e que terá como tema “Alice no País das Maravilhas”. O tema foi escolhido por votação pelas instituições participantes do projeto em 2018.

O clássico literário de Lewis Carrol publicado em 1865 conta a história de uma menina chamada Alice, que por meio de uma toca do coelho entra no País das Maravilhas, onde os animais e plantas podem falar. Ela passa a viver muitas aventuras com os habitantes deste mundo fantástico, que instigam Alice a refletir sobre si mesma e o mundo.

“A escolha desse texto, repleto de personagens, situações, encontros e desencontros, reflexões e fantasias, possibilita, na linguagem teatral, enveredarmos por um mundo de imaginação sem fim. As possibilidades cenográficas e de figurinos tomam uma direção da estética fora do real, onde toda e qualquer ideia pode tomar corpo e servir ao espetáculo como um todo”, avaliou Daniela Fischer, diretora artística do espetáculo.

Daniela será a responsável por planejar e orientar os artistas na encenação da história. Para isso, ela estará em contato com os grupos das instituições que farão parte do musical durante todo o ano, desenvolvendo o processo criativo de forma coletiva, com contribuições da equipe de educadores e também dos artistas. “Cada artista contribui para o coletivo, com sua interpretação dentro da sua modalidade artística – dança, música e teatro – e assim a história ganha vida e magnitude, já que o público merece um grande espetáculo e o elenco irá experimentar uma vivência estética ímpar, como parte da construção do cidadão”, explicou Daniela.

Segundo Silnia Nunes Martins Prado, técnica responsável pelo projeto Arte e Cultura, o desafio de qualificar todo o processo de desenvolvimento do projeto é contínuo. No sétimo ano seguido de apresentações, o Arte e Cultura vai disponibilizar ao grupo participante do projeto, materiais de apoio sobre o tema do musical. O objetivo é contextualizar e dar sentido ao trabalho desenvolvido por meio do Arte e Cultura. “A integração e inclusão sempre norteiam o espetáculo, afinal, os artistas passam quase um ano juntos superando limites e descobrindo habilidades. A minha expectativa é a mesma todos os anos: ver um sorriso largo e emocionado no rosto de cada um ao final de mais um espetáculo”, disse.

Seleção

Este ano, a escolha das entidades para o Arte e Cultura foi feita por meio de edital, que entre vários critérios, levou em conta um vídeo produzido sobre a modalidade inscrita. A seleção das OSCs revelou a variedade de artes que são desenvolvidas em instituições que atendem todos os tipos de usuários. Ao todo, participaram 19 OSCs que inscreveram 37 modalidades.

As instituições selecionadas foram Programa Gente Nova – Progen (coral performático); Centro Espírita Allan Kardek – Educandário Eurípedes (teatro); Associação São João Vianney (dança); Instituto Semear (hip hop); Sorri Campinas (dança); Grupo Primavera (coral); Casa de Maria de Nazaré – Casa Hosana (danças urbanas); Centro Comunitário do Jardim Santa Lúcia (maculelê); Associação Nazarena Assistencial Beneficente- ANA DIC IV (dança livre).

Até o dia 28 de março, aconteceram as primeiras reuniões e a definição do tema do musical. A partir do dia 2 de abril, começam as visitas da diretora do espetáculo às instituições selecionadas para que as potencialidades artísticas comecem a ser trabalhadas e preparadas para o musical. A partir de julho acontecem os ensaios que seguem até dezembro, mês de realização do espetáculo.

Oportunidade conquistada

Entre as OSCs selecionadas para o Arte e Cultura 2018, o sentimento é de conquista, alegria e expectativa com as oportunidades de desenvolvimento. “Apesar da instituição ter participado do projeto em 2015, esta equipe que agora foi selecionada terá a oportunidade de integrar o espetáculo pela primeira vez. É a possibilidade de termos contato com outras instituições, e de nossas crianças e adolescentes terem contato com o teatro, que para eles, é um mundo novo. Com essa experiência, poderemos aprimorar o trabalho artístico que realizados na entidade”, afirmou Nicole Martins Pacheco, psicóloga e coordenadora da Casa de Maria de Nazaré – Casa Hosana.

A instituição foi selecionada com a dança urbana, que é desenvolvida por Marcelo Rodrigues Marcolino, educador social que há 11 anos atua na Casa Hosana. “A sensação de ser selecionado para participar do Arte e Cultura é de frio na barriga. Todo o processo é muito organizado e estamos muito empolgados em conseguir participar do musical. Confio muito nos meus educandos e sonhamos todos juntos. Essa oportunidade irá elevar o nível de profissionalismo da nossa dança e tenho certeza que essa vivência será fantástica”, afirmou.

Do total de OSCs que se candidataram ao edital do Arte e Cultura 2018, 34% são estreantes na iniciativa. Este é o caso do Centro Espírita Allan Kardek – Educandário Eurípedes, que foi selecionado com a modalidade teatro, onde participam adolescentes de 15 a 17 anos. Segundo Fábio Purchatti, assistente social da instituição, a expectativa para a participação no musical é das melhores. “Não sabia que o projeto era tão grande e fiquei impressionado com isso. Será uma experiência importante para os adolescentes, pois eles terão uma participação social mais ampla e a oportunidade de terem mais consciência sobre todo o processo artístico que o musical envolve. Estamos todos animados”, contou.

O musical multiartístico, intergeracional e inclusivo que visa propiciar a convivência e o aprendizado aos usuários de OSCs irá acontecer nos dias 17 e 18 de dezembro no Teatro Iguatemi Campinas. O Arte e Cultura é um dos projetos do portfólio do Programa Fortalecimento de Vínculos da Fundação FEAC, uma iniciativa da Fundação FEAC que investe na qualificação de ações integradas de cultura, esporte e cidadania com o objetivo de prevenir o agravamento da vulnerabilidade social.

Saiba mais: http://www.feac.org.br/feac-arte-cultura/

2018-04-05T09:14:38+00:005 de abril de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: , |