fbpx

PIF reúne instituições e debate propostas que contribuam com o desenvolvimento infantil

(Por Laura Gonçalves Sucena)

Com o intuito de debater e elaborar propostas para a promoção do desenvolvimento infantil, a equipe do Programa Primeira Infância em Foco (PIF) da Fundação FEAC reuniu gestores de instituições de educação infantil para discutir assuntos que possam colaborar com o Plano Primeira Infância Campineira (PIC). O PIC é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Campinas que tem como objetivo implantar um programa intersetorial específico para qualificar o atendimento de crianças em situação de vulnerabilidade social durante a primeira infância, período que abrange do nascimento até os seis anos de idade, estabelecendo parcerias com instituições da comunidade que promovam o bem-estar de todos os cidadãos, em particular das crianças.

Na reunião, o objetivo foi discutir assuntos de interesse comum a todas as instituições para que sejam levados como pauta para encontros intersetoriais pela Primeira Infância, que estão sendo realizados neste mês de junho e que seguem em julho em todas as regiões do município.

“Divulgamos a agenda das intersetoriais e incentivamos que esses espaços sejam ocupados pelas instituições. A meta é apresentar propostas pensadas pelas instituições porque esse movimento que o município está fazendo é de extrema relevância. Considerando isso, queremos que as pessoas se apropriem de fato desses espaços e tenham propostas que colaborem com o desenvolvimento infantil”, garantiu a líder do PIF, Claudia Chebabi.

Durante a reunião na Fundação FEAC, os participantes falaram sobre temas como ‘A criança e o espaço – a cidade e o meio ambiente’; ‘Criança e saúde’; ‘Atenção à criança em situação de vulnerabilidade: acolhimento institucional, família acolhedora, adoção’; ‘Educação infantil’; ‘Aleitamento materno e alimentação saudável’; e ‘Direito de brincar ao brincar de todas as crianças’.

De acordo com Adriana Nunes Silva, técnica de referência do PIF, a equipe da área socioeducativa da FEAC selecionou seis temas de ações finalísticas e pragmáticas para discussão e construção de propostas. “Priorizar a infância é fundamental e poder olhar conjuntamente para o desenvolvimento integral das crianças foi motivo de inspiração para os representantes das instituições elaborarem propostas para qualificar os serviços de atendimento à criança, olhando para os seus direitos no contexto familiar, comunitário e institucional”, declarou.

Discussões em grupos

Com a participação das 29 instituições parceiras do PIF, o encontro movimentou os participantes que se dividiram em seis grupos para debater todos os temas propostos.

As contribuições para o tema ‘A criança e o espaço – a cidade e o meio ambiente’ foram relacionadas à adequação de espaços de lazer nos bairros, garantia de espaços seguros, realizações com a comunidade para a criação do senso de pertencimento e agenda cultural para espaços públicos.

Com relação ao tema ‘Direito de brincar ao brincar de todas as crianças’, as propostas apontadas foram pertinentes à adequação dos espaços e acessibilidade, formação sobre o brincar para os profissionais, realização de eventos de lazer descentralizados no município e espaços de brincar em locais de atendimento ao público como Centros de Saúde e outros.

As propostas referentes ao eixo ‘Criança e saúde’ foram relacionadas ao aumento do número de agentes comunitários, criação de um sistema integrado entre Centro de Saúde e escola e descentralização dos serviços relacionados à saúde.

“Para que as ações e programas tenham efetividade, é essencial que o município identifique e partilhe pontos sensíveis, de atenção.  Isso dá legitimidade e ajuda a organizar as políticas públicas”, comentou Alessandra Fiorini, assessora técnica do Departamento de Educação da FEAC.

Orientação sobre a importância do pré-natal, campanhas de alimentação, variação no cardápio e extensão das licenças maternidade e paternidade foram as propostas levantadas sobre o tema ‘Aleitamento materno e alimentação saudável’.

Os assuntos sobre a ‘Educação Infantil’ abordaram a necessidade da educação integral dos 0 aos 5 anos e 11 meses, a construção de novas unidade de educação infantil de acordo com a demanda, criação de uma comissão de monitoramento da qualidade do ensino e a importância de todas as políticas públicas serem repensadas para beneficiar as crianças.

A temática ‘Atenção à criança em situação de vulnerabilidade: acolhimento institucional, família acolhedora, adoção’ propôs a formação e qualificação de equipe e contratação de profissional de assistência social para as instituições, creches de período integral para crianças em situação de acolhimento e implementação de um sistema integrado de informação sobre as crianças e suas famílias.

Segundo a assessora técnica do PIF, Denilze de Barros Ricciardelli, ampliar a oferta das unidades escolares que atendem em período integral é uma estratégia na garantia do pleno desenvolvimento da criança. “Isso é importante principalmente para aquelas que têm suas famílias em situação de vulnerabilidade e risco social”, pontuou.

Para a diretora do Instituto Educacional Dona Carminha, Patrícia Torres, o encontrou serviu para conhecer a realidade de outras instituições. “Acredito que iremos mais fortalecidos aos encontros intersetoriais porque pudemos conhecer as realidades de todas as instituições e percebemos que temos muitas demandas em comum. A experiência foi muito positiva”, ressaltou.

Até o final de 2018 o Programa Primeira Infância em Foco irá manter a agenda de encontros com as instituições para debater temas pertinentes às Organizações da Sociedade Civil.

Sobre o PIF

O Programa Primeira Infância em Foco é uma iniciativa da Fundação FEAC que investe em esforços para promover o desenvolvimento da primeira infância com objetivo de assegurar que todas as crianças tenham desenvolvimento adequado à sua faixa etária.

Mais informações: (19) 3794.3556

 

2018-08-06T11:09:52+00:0021 de junho de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: , |
X