Famílias participam de encontro sobre fortalecimento das relações afetivas

(Por Laura Gonçalves Sucena)

Quanto tempo você passa com seu filho? Após um dia cansativo de trabalho ainda sobra energia para brincar? Você sabe porque seu filho demanda atenção? Essas e outras questões foram abordadas no espetáculo de final de ano ‘Aconchego em Contos’, encenado pelo grupo Univida nas quatro instituições de Educação Infantil participantes do projeto Novo Olhar, integrante do programa Primeira Infância em Foco (PIF) da Fundação FEAC.

De um modo divertido e carinhoso, utilizando uma linguagem atraente, a contadora de história, atriz e pedagoga Suzana Montauriol cantou, brincou e interpretou histórias para os pais e as crianças das instituições Escola de Educação Infantil Santa Rita de Cássia, Amigos da Criança (AMIC – unidade Campo Belo), Instituto Educacional Dona Carminha e Creche Bento Quirino – Unidade I.

Rodeadas de tecnologia e com pais ocupados e sem tempo para o lazer, muitas crianças hoje crescem sem saber brincar, perdendo parte importante do desenvolvimento. E é por meio das brincadeiras que os pequenos despontam no processo de aprendizagem, facilitando a construção da autonomia, comunicação, reflexão, socialização, afetividade e criatividade. 

Refletindo sobre diferentes aspectos da vida corrida dos pais e da importância do brincar, o teatro passou uma mensagem clara:  muitos pais perdem momentos importantes com suas crianças.

Para Adriana Nunes Silva, técnica de referência do projeto Novo Olhar, as apresentações nas unidades de educação infantil mostraram às famílias que, independentemente da correria do dia a dia, é possível fortalecer os vínculos afetivos com as crianças realizando algumas atividades simples e rápidas, que não demandam excesso de tempo, mas qualidade na interação.

“A contadora de histórias Suzana procurou resgatar a criança que está no adulto, lembrando que em suas memórias infantis há muito o que dividir com os pequenos, sejam atuais ou antigas, o que não pode faltar é o ato de brincar. Mesmo que a criança seja pequena, as histórias ajudam a ampliar as conexões cerebrais que aguçam os hormônios do prazer, por isso desde cedo é preciso começar a estimular a sua imaginação, permitindo que ela brinque com o mundo da fantasia para desenvolver suas habilidades motoras, linguísticas, cognitivas, emocionais e sociais”, informou Adriana.

Mensagens

A mensagem da importância do fortalecimento das relações afetivas entre pais e filhos passada pelo grupo teatral tocou o coração das famílias em todas as instituições de educação infantil.

Para Suzana, o espetáculo favorece a compreensão do quanto é importante a brincadeira educativa e quando ela é realmente levada a sério, o resultado é uma criança respeitada e feliz. “As apresentações contaram histórias que despertam emoções nas famílias. A história trabalha com símbolos e esses vão direto para o inconsciente, diferentemente do falar.  Tudo foi pensando para trazer os pais ao conceito da família, através das brincadeiras. Vi mães emocionadas, crianças querendo abraçar os pais e foi muito bonito ver todos envolvidos.  Brincadeiras criam vínculos”, relatou.

Para a diretora educacional da Escola de Educação Infantil Santa Rita de Cássia, Ariane Donola, é preciso que as famílias compreendam a importância e o papel que desempenham na vida dos filhos. “A presença deles em momentos como o da apresentação teatral é essencial para o desenvolvimento dessa interação e pudemos observar a alegria de nossos pequenos em estarem com seus pais. A mensagem propagada pela apresentação foi importantíssima, ressaltando a necessidade dos pais estarem com seus filhos, os escutarem e brincarem com eles”, garantiu

“Acreditamos no trabalho acolhedor da família como algo essencial para que as crianças tenham um desenvolvimento adequado, dentro de suas necessidades. Esse encontro mostrou a importância de valorizar os vínculos familiares e encerrou o ano com muita alegria”, completou a diretora educacional da Creche Bento Quirino, Josiana Muciacito Farias.

Para a orientadora pedagógica da AMIC, Luana de Oliveira, o dinamismo do dia foi marcante. “Houve participação efetiva e envolvimento dos familiares com as crianças durante o evento e isso mostra que há interesse no desenvolvimento de seus filhos”, apontou.

Segundo Denilze Ricciardelli, também técnica de referência do projeto Novo Olhar, as apresentações não se resumiram a contar histórias, dançar e brincar, mas adquiriram um significado maior e tocaram todos os envolvidos. “Quando se trabalha com contação de histórias, adultos e crianças interagem com o que estão ouvindo, descobrem novos sentimentos, passam a ter comportamentos diferentes em relação ao que vivem, alteram sua forma de pensar e modificam sua postura frente às dificuldades. Pude ver pais e filhos trocando olhares, se abraçando, demonstrando afetividade e compartilhando reconhecimento”, contou.

Escutando e confraternizando

Demonstrar interesse, participar e brincar com as crianças é parte fundamental no processo de aprendizagem. Além disso, a presença dos pais no dia a dia dos pequenos faz com que eles se sintam mais seguros e desenvolvam autoestima.

Diego Silva, pai do Teodoro, 3 anos, que estuda na Santa Rita, acredita nisso e procura participar ativamente da vida de seu filho. “O dia foi fantástico e aprovo muito a mensagem passada para os pais. Hoje tirei a tarde para conhecer a escola do meu filho e brincar com ele porque acho importante a figura paterna. Meu dia é muito corrido e trabalho em outra cidade, então muitas vezes uso o celular para resolver problemas. A gente tem que se policiar mesmo”, contou.

O casal Hans Evangelista e Maiara Santos, pais da Roberta, 2, da Santa Rita, acharam o dia especial. “Acredito nessa mensagem de que atualmente perdemos muito tempo no celular e na televisão e é preciso dar uma atenção especial às crianças”, falou Maiara. “Quando eu era criança era muito importante ter meu pai ao lado e quero fazer o mesmo por ela”, completou Hans.

Patrícia Garcia Pontes, mãe de Igor, que estuda na AMIC, ficou emocionada com a mensagem transmitida pelo teatro. “Às vezes a gente perde muito tempo à toa e não presta atenção aos nossos filhos por causa do trabalho. Através da contação de história e das historinhas, pude abrir meus olhos e ver como estar com as crianças é importante. O dia de hoje foi um divisor de águas”, falou.

Para Daniel da Silveira, pai do pequeno Cristofer, 3, da creche Bento Quirino, o encontro foi especial. “Acredito que a união da família é essencial para o desenvolvimento das crianças. Essa foi a mensagem que mais chamou minha atenção”, pontuou.

Sabrina Martins, mãe da Maria Valentina, 3, do Instituto Dona Carminha, também aprovou o que viu. “Este ano estive em vários encontros proporcionados pela escola e esse contato é muito valioso. A contação de história foi ótima e alertou os pais para a falta de atenção com os filhos”, frisou.

Desenvolvimento Infantil

Todas as quatro instituições em que aconteceram as apresentações teatrais participam do Programa Primeira Infância em Foco (PIF) da Fundação FEAC através do Projeto Novo Olhar, que visa assegurar o monitoramento do Desenvolvimento Infantil (DI) das crianças de 0 a 3 anos, para garantir que elas se desenvolvam adequadamente de acordo com a sua faixa etária.

O DI é um processo vivido pela criança desde seu nascimento até os seis anos de idade e que engloba aspectos físicos, emocionais, sociais e cognitivos. Para um bom desenvolvimento nesta fase, a criança precisa de um ambiente acolhedor, harmonioso e rico em experiências. O cuidado começa já no período pré-natal, quando é preciso ter especial atenção com a mãe e com o ambiente em que ela está inserida, e segue de forma intensiva até que a criança chegue aos seis anos de idade. Também são essenciais nesta fase o envolvimento e a participação da família, da rede social de apoio e das políticas públicas que organizam serviços para apoiar as necessidades de famílias e crianças, e para respeitar os seus direitos.

Primeira Infância em Foco

O Programa Primeira Infância em Foco é uma iniciativa da Fundação FEAC que investe em esforços para promover o desenvolvimento da primeira infância com objetivo de assegurar que todas as crianças tenham desenvolvimento adequado à sua faixa etária.

Saiba mais: https://www.feac.org.br/primeirainfanciaemfoco/

2018-12-11T14:45:47+00:0014 de dezembro de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: |
X