fbpx

Conecta Educação reflete sobre  educação articulada para a promoção do desenvolvimento integral

(Por Ingrid Vogl)

Uma educação que se volta para as múltiplas dimensões do sujeito e é articulada com a comunidade e o território para promover um desenvolvimento integral. Este foi o assunto discutido no Conecta Educação que aconteceu na noite do último 28 de junho, na Fundação FEAC.

Raiana Ribeiro, jornalista e coordenadora de programas da Cidade Escola Aprendiz, instituição que há 21 anos promove experiências e políticas públicas orientadas por uma perspectiva integral da educação, discorreu sobre o tema a partir de uma abordagem histórica e conceitual, já que a formulação de educação integral vem sendo construída por diferentes educadores ao longo da história brasileira, como Anísio Teixeira, e hoje chega a um movimento por uma educação que fomenta o desenvolvimento integral.

Segundo Raiana, a educação é um processo que se volta para as múltiplas dimensões do sujeito, não só para aquela que a escola historicamente privilegiou, que é o desenvolvimento intelectual. Nessa linha, todas as crianças e adolescentes têm o direito à educação integral que coloca o estudante no centro do processo educativo, trazendo também a necessidade de que seja um trabalho coletivo.

“Não existe nenhuma única instituição que vai dar conta da educação integral sozinha, nem mesmo a escola. É preciso pensar em redes de proteção e aprendizagem que são formadas por diversos equipamentos como escolas, centros de saúde, instituições sociais e comunidade, e que seja desenvolvida dentro do território”, afirmou.

Para finalizar sua apresentação, Raiana trouxe algumas experiências pontuais sobre educação integral que a Cidade Escola Aprendiz tem mapeadas. Ao todo, a instituição tem mais de 300 experiências detectadas nacional e internacionalmente.  “Essas vivências demonstram que a educação integral está sendo desenvolvida, mas nosso grande desafio é como as ações pontuais podem ser estruturadas e se tornarem políticas públicas dentro dos territórios”, analisou.

Desenvolvimento integral na prática

Caroline Cardoso Silva, coordenadora das equipes de trabalho com crianças, adolescentes e famílias do Centro Promocional Tia Ileide (CPTI), instituição parceira da FEAC, destacou  a vivência de práticas socioeducativas com 420 crianças e adolescentes, a partir de uma perspectiva que respeita e estimula o desenvolvimento integral de cada um.

A instituição atende meninos e meninas no contraturno escolar com o objetivo de contribuir com a formação das crianças e adolescentes. A partir disso, foram feitas escolhas teóricas e metodológicas no campo da educação e da assistência social que foram compartilhadas durante o Conecta Educação. 

“Nossa metodologia leva em consideração o diálogo com as famílias, com as escolas e com outros equipamentos, e valoriza ações realizadas no território onde estamos e atuamos. Acreditamos que assim conseguimos apoiar o desenvolvimento integral de cada um dos usuários e promover uma educação não formal que compõe com a formal”, disse.

Caroline relatou diversas experiências do CPTI, entre elas, a organização da manifestação feita anualmente para chamar a atenção para a data  de 18 de maio, que marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, onde crianças, adolescentes, famílias e educadores sociais se unem para chamar a atenção e conscientizar a comunidade sobre o tema.

Um grupo de jovens violonistas do projeto Allegro: música e cidadania, também se apresentou no Conecta Educação e encantou os participantes. Assim, o CPTI mostrou um pouco do seu trabalho para apoiar o desenvolvimento integral.

Segundo Thaís Righetto, técnica responsável pelo Conecta Educação, o evento permitiu a reflexão e ampliação do entendimento sobre o conceito de educação integral. “Precisamos garantir que a formação das crianças e jovens não se restrinja apenas ao tempo de permanência na escola e sim que esse sujeito tenha múltiplas experiências formativas que contribuam para o seu desenvolvimento global”, disse.

Conexão com o conhecimento

Pela primeira vez, as colegas pedagogas Victoria Góes e Ariane Basílio da Silva estiveram no Conecta Educação e saíram animadas com o encontro.

“Para mim a discussão desse assunto agrega muito, principalmente com relação à questão mais burocrática. Agora vou em busca de mais informações sobre questões práticas relacionadas à educação integral”, disse Victoria, que soube pelo Facebook da FEAC da oportunidade e não a perdeu. “O evento ainda é uma ótima oportunidade para que a gente encontre outros profissionais da área e coloque o networking em dia”, pontuou.

Para Ariane, o Conecta Educação reafirmou o que ela já acreditava sobre o assunto. “A educação integral precisa ser planejada, construída e  começa com projetos que devem  atender as demandas e anseios das crianças e dos adolescentes, levando sempre em consideração suas realidades, seus territórios e comunidades. Isso é uma educação contextualizada”, concluiu.

Conecta Educação

O Conecta Educação tem como objetivo discutir assuntos relevantes do atual cenário educacional com temas que devem nortear os eventos da 9ª Semana da Educação de Campinas, que está planejada para acontecer de 22 a 29 de setembro de 2018. A iniciativa tem apoio da Fundação Educar DPaschoal e Iguatemi Campinas.

Este ano, a intenção é trazer para a reflexão, muito além de falas, práticas inovadoras e que têm impacto positivo na área educacional. O Conecta faz parte do projeto Semana da Educação e compõe o Programa Educação, que é uma iniciativa da Fundação FEAC que investe em projetos que contribuem para uma educação pública cada vez melhor, como pilar fundamental para o desenvolvimento da sociedade.

A entrada para o Conecta Educação é gratuita, com vagas preenchidas por ordem de chegada. Certificados de participação são entregues posteriormente ao evento a quem solicitá-los. O próximo encontro terá a participação do psicoterapeuta Ivan Capelatto e acontece no dia 30 de agosto.

 Mais informações: [email protected]/ (19) 3794 3512.

 

 

X