Ciclo de Diálogos promove imersão sobre a educação em Campinas

(Por Ingrid Vogl e Laura Gonçalves Sucena)

Um espaço de experimentação. Assim pode ser definida a primeira imersão do Ciclo de Diálogos em Educação que aconteceu nos dias 16 e 17 de março no Casarão da Fundação FEAC. Formado por um grupo que representa diversos segmentos da sociedade ligados à educação, o Ciclo tem o objetivo de discutir, criar e efetivar práticas inovadoras que impactem qualitativamente na educação em Campinas.

Segundo Denise de Freitas Castro, que junto com César Matsumoto é responsável pelo Ciclo de Diálogos em Educação, a imersão marca o fim da primeira etapa de mobilização do grupo e dá início a um espaço onde as pessoas que participam possam se ver e se ouvir um pouco mais e começar a trabalhar a compreensão do que se pretende com o Ciclo.

“Nesses dois dias, experimentamos um pouco de uma abordagem que pretendeu aproximar e encontrar dentro de cada um o desejo e a vontade de fazer uma jornada que faça sentido e com visões e culturas tão diferentes para se pensar uma educação que seja de interesse de todos: alunos, professores, famílias e sociedade”, explicou Denise.

Durante a imersão, algumas perguntas e temas foram norteadores das atividades propostas. No primeiro dia, o grupo refletiu sobre as questões: “De que educação estamos falando” e “Quem são e o que buscam as organizações que estão aqui?”. No segundo dia, um dos objetivos foi um olhar sistêmico para o campo social e mais uma vez, houve a reflexão sobre o questionamento: “Qual sentido que se reserva para nós, para o Ciclo de Diálogos?”.

“Nossa discussão permeou o sentido do grupo para essa caminhada e nosso engajamento num compromisso de longo prazo para a transformação da educação em Campinas.  Estamos num espaço de diálogo com um grupo heterogêneo e já estão aparecendo temas de força para a nossa conversa”, completou César.

Para a assessora da Secretaria Municipal de Educação de Campinas, Flávia Martins Guimarães, o trabalho realizado ao logo dos dois dias foi intenso e enriquecedor pela multiplicidade de olhares. “Tivemos a oportunidade de nos identificarmos, nos olharmos enquanto agentes de educação, e essa pausa é necessária para nossa atuação. É preciso se perguntar se estamos fazendo o nosso melhor e tivemos esse tempo de reflexão”, contou.

Izabel Almeida, coordenadora geral do Progen, falou da importância da reunião de diversos atores da sociedade na discussão do tema educação. “Trazer as Organizações da Sociedade Civil para o Ciclo é enriquecedor porque trabalhamos com a educação não formal e atuamos em rede, com escolas, postos de saúde e outros agentes. Nosso trabalho tem o projeto de educação e é necessário esse diálogo no território porque compomos a mesma rede de proteção”, pontuou.

Processo

A primeira imersão, que deve ser seguida de outras imersões ao longo do ano, pretende iniciar o processo de criação dos protótipos, que farão parte do Laboratório de Inovação Social em Educação e consiste na fase posterior ao Ciclo de Diálogos, quando o grupo engajado na busca por uma educação com mais qualidade planejará iniciativas inovadoras que visam um impacto positivo na educação de Campinas.

A última fase do projeto Educalab – do qual o Ciclo faz parte – será a experimentação dos protótipos: projetos rápidos, baratos e pequenos, para que sejam testadas hipóteses do que pode dar certo na educação, identificando a partir da experiência prática os pontos que se alterados podem vir a criar grandes mudanças.

“Esperamos que ao longo dessa jornada a gente construa uma base de confiabilidade e criatividade que seja um campo fértil para que os protótipos se tornem realidade”, avaliou Denise.

Segundo o estudante Erick Padovan, o Ciclo de Diálogos traz um espaço para discutir temas que muitas vezes estão interiorizados. “Estamos trazendo para a discussão assuntos pertinentes com o objetivo de chegar em uma proposta de melhorar a educação e torná-la mais humana para todos. A participação é necessária porque quem participa cuida, quem cuida ama e quem ama participa. É um ciclo”, afirmou.

Ciclo

O Ciclo de Diálogos em Educação é uma iniciativa da Fundação FEAC, realizada pela Core Inovação Social que é parceira técnica da ação. O Ciclo é uma estratégia do projeto Educalab – Laboratório de Inovação Social em Educação do  Programa Educação da FEAC. Segundo Cláudia Chebabi, líder do Programa Educação, o investimento na iniciativa acontece com a certeza de que a articulação e os diversos pontos de vistas podem gerar soluções inovadoras. “Pretendemos reconhecer e valorizar a diversidade de ideias e atores, suas trajetórias e saberes, e assim potencializar o resultado de uma ação com maior poder de transformação social”, explicou.

A iniciativa é baseada na Teoria U que pretende fomentar um campo de diálogo e de colaboração transetorial. A meta do grupo será co-criar e re-compreender os desafios e caminhos possíveis para uma educação de qualidade.

Mais informações: 

https://www.dialogoseducacaocampinas.org.br/   

[email protected]

 

2018-04-19T18:12:31+00:0022 de março de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: , , , |
X