21º Prêmio FEAC de Jornalismo reconhece melhores reportagens sobre desenvolvimento infantil

(Por Laura Gonçalves Sucena)

Com muita torcida e empolgação, a noite de quinta-feira, 13 de dezembro, foi marcada pelo reconhecimento dos cinco vencedores do 21º Prêmio Fundação FEAC de Jornalismo.  A iniciativa criada em 1998 reconhece a força do jornalismo no interior paulista e ainda valoriza e evidencia reportagens jornalísticas produzidas com foco nos anuais temas que marcam cada edição da premiação. Neste 2018, a temática foi “Desenvolvimento da Primeira Infância”.

Para abrir a noite, o superintendente socioeducativo da Fundação FEAC, Leandro Pinheiro, deu as boas-vidas aos convidados e falou da importância da premiação que celebra a função social do jornalista. “A temática proposta não poderia ser mais oportuna porque Campinas faz seu primeiro Plano Municipal da Primeira Infância, o PIC – Primeira Infância Campineira. E vocês possuem um papel importante de pautar a sociedade para temas relevantes como o deste ano, que são essenciais para o desenvolvimento social”, observou.

O presidente do Conselho Curador da Fundação FEAC e também presidente da Fundação Educar DPaschoal, apoiadora do Prêmio desde 1998, Luís Norberto Pascoal, falou da importância do jornalismo na construção da cidadania e na divulgação dos trabalhos realizados pelas instituições sociais. “O prêmio também é uma oportunidade para os jornalistas mostrarem os trabalhos extraordinários que desenvolvem”, falou.

A premiação teve início com a categoria Jornalismo On-line que ficou com Janete Trevisani, do Correio Popular. A jornalista, que já venceu a iniciativa em 2016 e foi uma das finalistas em 2017, concorreu este ano com a reportagem ‘Infância com afeto’. “Foi uma alegria imensa ganhar a premiação com uma matéria realizada em conjunto com minhas colegas Daniela Nucci e Kátia Camargo. A reportagem fala de amor e afeto na primeira infância e esse tema nos deixa muito feliz”, comentou Janete.

Em seguida, o repórter fotográfico Martinho Caires, da Agência Social de Notícias, recebeu a premiação na modalidade Fotojornalismo. Estreante na iniciativa, Caires concorreu com ‘Dona Carminha: exemplo de inclusão na Educação Infantil de Campinas’. “É a nova mídia andando junto com a mídia tradicional e isso nos deixa muito feliz.  Foi um trabalho emocionante porque falamos da inclusão na infância”, disse Caires.

Tote Nunes, do Metro Campinas, também recebeu o prêmio pela primeira vez. Concorrendo em Mídia Impressa, o jornalista ganhou a iniciativa com a reportagem Desigualdade na educação cria abismo na primeira infância’. “Estou muito feliz com o resultado. Esse prêmio é importantíssimo para a autoestima do jornalismo regional porque vivemos um período complicado. O tema foi desafiador, mas conseguimos falar de iniciativas de educação que é o que pode salvar o País”, comentou Tote.

Na categoria Rádio, mais uma jornalista recebeu a premiação pela primeira vez. Stephanie Haidar, da Rádio CBN Campinas, levou a premiação com a reportagem ‘Teatro na Primeira Infância contribui para a formação de adultos inovadores’. “Ser indicada com meus colegas de trabalho de emissora já foi um prêmio e estávamos com a vitória nas mãos. Foi muito legal cobrir primeira infância e descobrir coisas incríveis”, falou a vencedora.

A última modalidade da noite, Televisão, foi para a produtora Fernanda Zanetti, da EPTV Campinas, que também estreou na disputa com a reportagem “Série: Olhar de criança”. “Muito emocionante ganhar. Foi um trabalho feito em equipe e procuramos falar de amor e solidariedade. O tema foi muito relevante porque as crianças são o futuro, a essência”, contou Fernanda.

Cada um dos cinco trabalhos vencedores foi reconhecido com premiação no valor de R$6mil. Todos eles concorreram com outros 44 produtos jornalísticos inscritos.

A solenidade de premiação recebeu cerca de 100 convidados em uma cerimônia com muitos reencontros, comemorações e diversão

Premiação

O Prêmio FEAC de Jornalismo é uma iniciativa de reconhecimento do papel fundamental da imprensa para o desenvolvimento social. O objetivo central é contribuir com a valorização da função social do jornalismo que assume contornos de serviço público e fornece para a sociedade informações essenciais para o pleno exercício da cidadania.

Anualmente, o Prêmio FEAC de Jornalismo reúne parceiros que apoiam a iniciativa. A edição de número 21 tem patrocínio máster do Iguatemi Campinas e apoio da Fundação Educar DPaschoal. Associação Campineira de Imprensa (ACI) e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – regional Campinas – são parceiros institucionais.

Saiba mais: https://www.feac.org.br/premiodejornalismo/

 

2018-12-19T16:23:37+00:0017 de dezembro de 2018|Categories: NOTÍCIAS|Tags: |
X