Notícias

Bom Pastor realiza serviço de acolhimento provisório para pessoas em tratamento de saúde  

Bom Pastor realiza serviço de acolhimento provisório para pessoas em tratamento de saúde  

(Por Claudia Corbett)

Dona Cícera veio com o irmão do Paraná. Foram oito horas de viagem e mais algumas até chegar ao hospital. Há uma semana estão alojados na Casa de Repouso Bom Pastor. A instituição realiza Serviço de Acolhimento Institucional Provisório para pessoas e seus acompanhantes em trânsito, durante o tratamento de doenças graves, fora da localidade de residência. A instituição está localizada, estrategicamente, no Distrito de Barão Geraldo para receber pacientes do Centro de Oncologia e do Hospital das Clínicas da Unicamp.

Vinculado à Coordenadoria de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, a Casa é o único serviço de acolhimento provisório para adultos e seus acompanhantes ofertado na cidade de Campinas/SP. Com 60 vagas, o atendimento é realizado de maneira integral e humanitária. “Quando chegamos na Casa Bom Pastor já era noite. Fomos recebidos com um prato de sopa quente e acolhidos pelos funcionários que estavam à nossa espera. Para nós isso foi gratificante”, comentou Cícera Rosa da Silva. Ela e o irmão terão que retornar daqui um mês. “Volto mais tranquila, porque é muito triste estar doente e não saber onde ficar e nesta Casa podemos contar com o apoio dos profissionais e dos demais pacientes que estão na mesma situação”, complementou Dona Cícera.

Segundo a assessora social do Departamento de Assistência Social da Fundação FEAC, Carla Nascimento, apesar do serviço ofertado não ser tipificado pelo SUAS (Sistema Único da Assistência Social), a relevância da Casa é inquestionável. Ela é reconhecida no município de Campinas pela parceria realizada para execução de um serviço complementar. “Campinas é um polo de atendimento médico hospitalar. Muitas pessoas oriundas de outros municípios e até mesmo de outros Estados recorrem aos tratamentos aqui ofertados. Como uma grande maioria delas não possui recursos financeiros para se manter na cidade, o serviço desta Instituição torna-se indispensável”, frisou a assessora social da FEAC.

Acolhimento humanizado

As pessoas acolhidas na Casa de Repouso Bom Pastor recebem cinco refeições diárias, ocupam dormitórios com banheiro e podem permanecer com seus familiares ou cuidadores o tempo que for necessário.  A instituição realiza, a cada 15 dias, uma Roda de Conversa. Segundo a assistente social da instituição, Silvana Simão Fidêncio, é neste momento que as pessoas falam das suas angústias, tristezas e esperanças. Contam suas histórias de vida. “Este desabafo compartilhado abre para conversas e trocas de experiências entre as pessoas, principalmente, pelas que estão em tratamento de câncer”, explicou a assistente social do local.

Tudo começou há 35 anos, com as senhoras Benedicta Thereza Domene, carinhosamente chamada de Dona Didi, hoje presidente de honra da instituição, e Ruth Giraldi Poças. A força de vontade e determinação destas duas mulheres despertou a colaboração de muitas pessoas da cidade, resultando em doações individuais e da comunidade. Por se tratar de um trabalho sério, desde o seu início, a entidade conquistou o respeito e admiração da sociedade.

Nestas mais de três décadas passou por várias mudanças e adequações. Hoje está localizada em um terreno da prefeitura, doado pela subprefeitura de Barão Geraldo. São 4,5 mil metros nos quais foram construídos dois alojamentos – um feminino e um masculino, refeitório, sala de TV, salas administrativas, uma lavanderia, capela, um bazar e amplo jardim.

Bazar

A entidade mantém um bazar de roupas e produtos seminovos. Com ele atende as necessidades das pessoas que vêm de outras localidades, que muitas vezes não estão preparadas para o clima que encontram na cidade, e gera recursos de fundamental importância para o orçamento da instituição.

Além do amplo espaço na sede da entidade, são realizados bazares itinerantes, um no terminal Barão Geraldo e outro no Ouro Verde. “Nestes bazares externos há uma troca. Vendemos as peças por preços quase que simbólicos. Uma calça jeans, por exemplo, custa R$ 5,00. As pessoas em situação de vulnerabilidade social podem comprar e ao comprar estão ajudando pessoas que estão na mesma situação que elas”, destacou a presidente social da instituição, Regina Helena Finazzi Demasi.

A entidade recebe doações de produtos dos mais variados. “Pode até ser pires sem xícara ou xícara sem pires”, descontraiu Regina. Todas as doações são recebidas, avaliadas e o que não estiver em condições de venda é doado para serviços realizados por igrejas. Todas as roupas são lavadas e, se houver necessidade, são reparadas por costureiras voluntárias antes de irem à venda.  Segundo a presidente da área social, a receita resultante do bazar representa cerca de 70% dos recursos da entidade. O Bazar da Casa de Repouso Bom Pastor funciona das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira, na sede da instituição localizada na Rua Fernando Casellato, 89 – Distrito de Barão Geraldo – Campinas/SP.

Saiba Mais: http://www.casabompastor.org.br/