Notícias

Articulação entre instituições leva alimentação saudável para famílias em situação de vulnerabilidade social

Articulação entre instituições leva alimentação saudável para famílias em situação de vulnerabilidade social

(Por Claudia Corbett)

“Hoje é dia de banquete lá em casa”, comemorou dona Iraci, puxando um carrinho com legumes, verduras e frutas. Desde o mês de abril deste ano o cardápio das famílias moradoras do Real Parque, bairro localizado do distrito de Barão Geraldo, está mais incrementado.  E isso só é possível por causa da aliança do Núcleo de Ação Social (NAS) entidade parceria da Fundação FEAC, com o Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA).

Segundo Helenira Aparecida Salgado Ferraz, assistente social do NAS à frente deste programa, a distribuição de alimentos já é realizada em razão de doação que excede a necessidade da instituição, mas como a quantidade é pequena até então oito famílias eram beneficiadas. “Percebemos que mais pessoas precisavam de alimentos. Nas quartas-feiras, quando fazíamos a distribuição, outras ficavam aguardando para ver se alguém faltava”, relata a assistente social.

No local onde a entidade está instalada a maioria dos moradores está em situação de vulnerabilidade social. Diante desta realidade, Helenira entrou em contato com o ISA, já que o Instituto havia no passado feito esse trabalho no bairro. A retomada da parceria com o NAS veio em hora oportuna. Para a ativação do programa de distribuição, o NAS mobilizou as famílias das crianças e adolescentes atendidos nos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de 06 a 14 anos e do Centro de Convivência Intergeracional para elaboração de um cadastro.

A movimentação resultou em banco de dados com informações detalhadas de todos os membros das famílias. “Isto é necessário para que as famílias vivenciando situações de vulnerabilidade venham a receber os produtos de hortifrúti”, contou a assistente social. Para dar início ao serviço, as primeiras inscrições tiveram o apoio do NAS, mas a partir de agora, as que vierem a fazer parte deste programa terão que se cadastrar diretamente no Ceasa. Mas eles não estão medindo esforços para a realização do cadastro. Todas as semanas são distribuídos novos formulários no NAS.

Atualmente, 23 famílias estão sendo semanalmente beneficiadas com uma média de cinco tipos de produtos entre legumes e frutas Damaris Candido Ferreira todas as quintas-feiras sai de casa com seu carrinho de feira para buscar os itens no NAS. A moradora do Real Parque conta que o marido está desempregado e faltaria comida para os dois filhos do casal se não eles não participassem deste programa. “Além de termos comida em casa, meus filhos têm agora acesso a alimentos saudáveis”, exaltou.

Para a assessora social do Departamento de Assistência Social (DAS) da Fundação FEAC, Carla Nascimento, o retorno positivo dessa articulação entre o NAS e o ISA, apresentado na fala dos usuários beneficiados pela ação, ressalta o quanto o trabalho em rede pode contribuir e potencializar o desenvolvimento das ações institucionais. “Somar expertises de cada seguimento Institucional, para que possamos viabilizar ao máximo as garantias dos direitos, oportuniza acesso”, ressaltou.

Maria Carolina Loureiro Becaro, coordenadora geral do ISA, relata que este tipo de parceria, como a realizada com o NAS, é interessante para o Instituto porque além de contarem com a supervisão de uma assistente social, existe agora um contato mais próximo com o beneficiário. “Com este vínculo conseguimos ter a certeza que os alimentos estão sendo direcionados de maneira e em local adequado para pessoas que precisam”, enfatizou Carolina.

Mensalmente, o ISA distribui cerca de 310 toneladas de hortifrútis para cerca de 100 entidades assistenciais e mais de 12 mil famílias.  “No inverno a variedade diminui por causa do clima, mas a partir do mês de outubro as famílias cadastradas no programa passam a receber de oito a dez itens diferentes por entrega. Praticamente uma feira”, enalteceu a coordenadora geral do Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação. As famílias beneficiadas são moradoras de 46 bairros de Campinas, dois em Hortolândia e um em Sumaré. Os produtos como frutas, legumes e verduras selecionados e higienizados são provenientes de doação de todos os 600 permissionários que fazem parte da Centrais de Abastecimento de Campinas –  Ceasa.

Saiba mais: www.facebook.com/nasnucleodeacaosocial